A Uniort.e possui um equipamento de ressonância magnética de campo aberto para maior conforto e tranquilidade do paciente. A diferença para o equipamento tradicional é que neste a pessoa não fica com o corpo encoberto, o que causava desconforto para muitos. Para se ter ideia, a estimativa é de que cerca de 10 a 20% dos pacientes que precisam desse recurso não conseguem fazer o exame por conta da claustrofobia.

O equipamento de ressonância magnética de campo aberto permite que a maior parte do corpo fique descoberta e acompanhantes podem permanecer na sala. Além disso, ter o exame na própria clínica traz facilidade e agilidade ao diagnóstico e evita que o paciente precise se deslocar a outros locais para essa finalidade. O hospital atende vários convênios, e muitos deles já estão credenciados para a realização da ressonância magnética.