Saiba mais sobre as principais lesões dos joelhos

Menisco, tendões musculares, cartilagem e ligamentos. Estas conhecidas estruturas fazem parte da articulação do joelho, uma das maiores do corpo e de fundamental importância para nos manter em pé e em movimento. Não é a toa que lesões no joelho levam pessoas das mais diversas idades aos consultórios de ortopedia. “Seja por pequenos traumas ou rompimento de ligamento, a queixa de dor no joelho é comum e deve sempre ser investigada”, diz Dr. Alexandre Queiroz, ortopedista especialista em joelho.

De acordo com ele, há duas causas principais para as principais patologias do joelhos: trauma ou degeneração (desgaste da cartilagem). “Acidentes automobilísticos e traumas durante a prática de atividades físicas em geral provocam lesões nos ligamentos. Há o ligamento cruzado anterior (LCA), que em geral tem tratamento cirúrgico quando se rompe, e o ligamento cruzado posterior (LCP), que costuma ter tratamento conservador com medicações e fisioterapia”, enumera o especialista.

A luxação da patela, quando “o joelho sai do lugar”, é outra patologia frequente. “Rotação do joelho ou pancadas podem levar à luxação. Neste caso é preciso retomar a posição original do osso no joelho e fazer um tratamento de reabilitação com fisioterapia para fortalecer a musculatura do joelho. Se os músculos estiverem fortes, o joelho terá mais estabilidade, reduzindo as chances de ter uma nova luxação”, explica.

Outra estrutura que pode ficar comprometida é o menisco, que absorve os impactos no joelho. Quando há lesões neste local, o paciente sente dores, em especial na parte lateral dos joelhos. “Em alguns casos, pode haver bloqueio na articulação, com o joelho travando em uma posição específica. Nestes casos o tratamento é cirúrgico seguido de fortalecimento muscular”, detalha o ortopedista.

De tratamento conservador, as condromalácias também geram dor. O termo significa que há um desgaste da cartilagem que pode ser provocado pela idade, por fatores anatômicos, sobrecarga do joelho, execução errada de movimentos em atividades físicas ou traumas. “A condromalácia provoca uma dor constante e prejudica a qualidade de vida. Ações como caminhar ou subir uma escada podem ser suficientes para trazer a dor”, afirma Dr. Alexandre. De acordo com ele, o fortalecimento muscular com fisioterapia é o mais indicado para estes casos. “É imprescindível fortalecer e alongar a musculatura que envolve o joelho para trazer estabilidade e minimizar a dor. A cartilagem, uma vez desgastada, não se regenera mais”, destaca. Tratamento com infiltração de ácido hialurônico pode ser indicado quando a dor não reduz no tratamento fisioterapêutico assim como uso de medicações condroprotetoras.  

Para manter a saúde dos joelhos é importante evitar o sobrepeso e o sedentarismo. “Se manter ativo é imprescindível. Lembrando que as atividades físicas precisam ser bem executadas para evitar lesões. Atividades de impacto sem a devida preparação da musculatura do joelho têm grandes chances de terminar em lesão”, alerta.