Cisto de Baker, o que é isto?

A articulação do joelho tem naturalmente em sua estrutura um fluido conhecido por líquido sinovial. O que ocorre é que algumas patologias como lesões de menisco, na cartilagem, artrose e lesões ligamentares podem levar ao aumento na produção desse líquido provocando uma sinovite. O Cisto de Baker nada mais é que um cisto que se forma com esse excesso de líquido.

“Às vezes, durante um exame de ultrassom para avaliar a circulação das pernas, o cisto é descoberto sem o paciente sentir nada. Quando incomoda, a queixa principal é a sensação de rigidez no joelho acompanhada de edema. O cisto pode ou não provocar dor. O paciente vai observar a presença de um inchaço atrás do joelho e, ao palpar a região, perceberá uma bolha que ao toque parece exatamente o que é: uma bolha cheia de líquido”, descreve o ortopedista João Paulo Guereiro.

Ao perceber esse cisto, a orientação é procurar por auxílio médico. “O ortopedista vai investigar o que levou ao aparecimento do cisto, se há alguma patologia associada porque geralmente esse cisto é secundário a uma patologia. Neste caso, vamos tratar a patologia e também o cisto”, completa Dr. João Paulo.

Compressas geladas, uso de anti-inflamatórios e fisioterapia são alguns dos recursos usados no tratamento do cisto de Baker, sempre indicados pelo ortopedista.  São raros os casos que tem indicação cirúrgica.