Dores nos joelhos podem ser causadas por desgaste na articulação

Eles dobram e estendem centenas de vezes ao longo de um só dia. Nos ajudam a abaixar e levantar, são fundamentais na caminhada. Estamos falando dos joelhos, articulação fundamental para seguir adiante. O caso é que de tanto ser solicitado, por vezes eles apresentam problemas. Há os de causas traumáticas, como as lesões de ligamento. Mas há também a possibilidade de desgaste nessa articulação, principalmente entre as mulheres. Para esses casos, onde há lesão na cartilagem, o tratamento passa, invariavelmente, pelo fortalecimento muscular.

Ortopedista da Uniorte, Dr. Marcus Vinícius Danieli aponta que essa é a chamada Síndrome Fêmuro Patelar. “Essa é uma doença multifatorial, ou seja, pode estar ligada a vários fatores como desequilíbrio entre músculos do quadril e joelho associado a uma movimentação lateral excessiva da patela; microtraumas repetitivos; uso excessivo da articulação do joelho com o mesmo fletido ou mesmo por razões genéticas”, cita.

Não existe cura para isso, e o agravante é que a articulação pode continuar a se desgastar, podendo chegar a uma artrose. “Hoje os tratamentos se baseiam em exercícios dirigidos para fortalecimento da região, buscando o realinhamento do joelho com músculos da coxa fortes e alongados, além do uso de medicamentos condroprotetores, que são como uma vitamina para a articulação. Eles não restauram a cartilagem já desgastada, mas protegem a que ainda está nos joelhos”, explica.

Também ortopedista na clínica, Dr. Alexandre Queiroz descreve que o principal sintoma da Síndrome Fêmuro Patelar é a dor na região anterior do joelho, entre a patela e o fêmur. “Essa dor é intensificada ao realizar atividades que aumentam a carga nesta articulação, como corridas, escaladas, agachamentos. Qualquer tipo de dor nos joelhos que persista ao fazer algum movimento ou por mais de um dia precisa ser verificada. Deve-se evitar tomar medicação sem saber a causa da dor”, orienta.

Alguns tratamentos novos estão sendo utilizados com critério, como infiltrações com ácido hialurônico, também chamada de viscossuplementação. “Este tratamento estaria indicado em pacientes com lesão de cartilagem em tratamento adequado, mas com dificuldade para melhorar os sintomas. A base dele é a aplicação do ácido hialurônico (que é um componente natural do líquido sinovial e da estrutura da cartilagem)”, explica Dr. Marcus Vinícius. De acordo com os especialistas, a substância tem um efeito inicial lubrificante, melhorando o deslizamento articular, diminuindo dor e atividade inflamatória. “Depois ele é reabsorvido pelo corpo e vai ser usado para melhorar a produção do líquido natural do joelho e no metabolismo da cartilagem. Seu efeito tem sido muito bom, durando em media 1 ano”, diz Dr. Alexandre Queiroz. A vantagem desse tratamento, de acordo com os ortopedistas, é que ele praticamente não possuir efeitos colaterais. “Porém, como qualquer outro tratamento, não faz reposição de cartilagem”, adianta Dr. Marcus Vinícius.

Até o momento, o que se sabe é que o tratamento com maior chance de controle dos sintomas de dor por lesões da cartilagem da articulação do fêmur com a patela é o reequilíbrio muscular com fisioterapia e exercícios, uso de medicações condroprotetoras e anti-inflamatórias para reduzir os sintomas (melhorar a dor apesar de não alterarem as lesões). Estar atento aos sinais de dor é importante para buscar o especialista e saber se existe algum desgaste nessa articulação para poder proteger o joelho de problemas futuros.