Notícias

18/06/2018Pé de bailarina: crianças andando na ponta dos pés!

Quem já viu uma criança pequena andando na ponta dos pés levante a mão! Pois é, é comum que os pequenos andem equilibrados nos dedos do pé no início da marcha, o que gera dúvidas nos pais. Ortopedista pediátrica, Dra. Adriana Pazin diz que este fato isolado não é significado de uma alteração ortopédica. “Em geral, o andar na ponta dos pés está ligado à coordenação motora da criança que ainda está em desenvolvimento. Conforme ela desenvolve este lado, a marcha tende a se estabilizar”, explica.

Chamado popularmente de pé de bailarina, este andar na ponta dos pés leva o nome de Equinismo ou Marcha Equina. Como dito, ele não está diretamente ligado a alguma alteração ortopédica, mas em alguns casos isto pode acontecer. “Temos duas situações específicas que são alterações ortopédicas. A Hipóxia Peri Natal, que leva a um atraso do desenvolvimento e, por consequência, ao equinismo, é uma delas. A outra é o Encurtamento Congênito do Tendão de Aquiles (ECTA), que nem sempre é detectado precocemente, muitas vezes este diagnóstico é feito com o passar dos anos porque esta patologia é evolutiva, ou seja, o encurtamento aparece com o passar dos anos”, diz Dra. Adriana.

O tratamento para o ECTA varia conforme a idade e o grau de encurtamento do tendão. “Em geral, o tratamento conservador com fisioterapia e aplicação de toxina botulínica (Botox) tem sucesso quanto menor for a idade da criança e mais frouxo for o tendão. Em caso de rigidez articular, a cirurgia para alongamento do tendão pode ser indicada”, esclarece a especialista.

Em caso de dúvida, quando a marcha na ponta dos pés persiste mesmo com o passar da idade, é importante levar a criança para avaliação com um ortopedista. “Na grande maioria dos casos, este andar evolui espontaneamente e a criança passa a andar com o pé todo apoiado ao chão. É muito importante reduzir o estresse na criança que está começando a andar, por isso orientamos os pais que não repreendam nem tentem fazer com que a criança ande com os pés todos apoiados nesta fase. Ela vai andar corretamente com o desenvolvimento fino da coordenação motora e o amadurecimento do sistema nervoso central. Além disso, no caso de pais de meninas, é importante também não dar ênfase a esse comportamento, dizendo frases como ‘que linda, está andando como uma bailarina’ para não chamar a atenção para o hábito nem estimular a criança a andar assim por conta do elogio. Caso ela faça isso, pode desenvolver o encurtamento do tendão que não existiria se ela passasse a andar corretamente”, finaliza Dra. Adriana.

Convênios